Parece que a vida parou de existir por aqui

Parada final

Crises existencias

Ou novos pontos de partida

Eu tenho ouvido muitos discos

E nenhum deles é da cor do seu sorriso

Antes disso tu dava poucos risos

E agora tu sorri quando gosta muito das músicas que eu te mostro

Até tu me encontrar talvez eu estivesse escutando só as mesmas coisas

Porém teu som veio como um furacão

Tirando tudo do lugar

E mesmo assim, tudo ficou bem

Ouvidos elétricos de tanto zunidos alheios

A vida com novos códigos

Como lembranças etéreis

Muitas risadas quando estamos juntos. Rimos como se tudo fosse acabar

Barriga doendo

Gargalhando alegrias

E estávamos certos, acho que tudo acabou outra vez. Do lado de dentro ainda há todas essas coisas que me deixam assim, sorrindo

Talvez a gente se desprendeu desta dimensão

E escutaremos as nossas risadas onde estivermos

Ou te farei de porcelana para eternamente lembrar das suas cores

Sendo que eu mesmo não sou eterno

Renasci… e quando me dei conta de tudo isso, saí em busca de você

Acho que agora é a minha vez de te encontrar

Lembro bem de quando você me achou. Envergonhados… excitados… e rindo. Rindo pela loucura que é a vida e reencontrar seu ser

Anjos que voam de mãos dadas

Aqui na matéria (das vindas passadas, atual ou futuras)

Ou nas estrelas

Pairando

Seguindo o seu som

Pronto. Te reencontrei. E acho que tu ainda não se deu conta que estou te observando

Tu tece fios com a delicadeza da sua alma

Lembro de outros verões quando tu se expressava exatamente assim

Movimentando sutilmente uma alma doce e viva, dedos transpassando linhas

Alinhamentos cósmicos

Uma jornada estelar e mesmo assim, novamente cá estamos

Me olhou

Voltou a tecer

Franziu a testa e olhou novamente

Parou tudo o que estava fazendo

Seus olhos agora são transparentes como as águas de um pequeno ribeirão

Esqueci de perguntar seu nome

Mas acho que não precisamos mais disso

Você será pra mim, eternamente as músicas que canto ou as cores que vejo

Como a vida

Que nunca deixou de existir

Entendemos que somos eternos. Obrigado por tudo. Te reencontrarei eternamente

Mesmo recomeçando perdidos, zerados e cegos num denso planeta azul

Saudades de ti.

Eu sempre sinto tua falta.

E te amo.

Igor Florim