Sua dor de cabeça subiu nessa sexta-feira

Você não conseguia interagir em paz

Foi deitar no banco de trás do carro

Jogou no chão uma pequena mochila minha e meu celular caiu no tapete

Deitou

Não deu dois minutos e pediu para eu cantar

Sei lá

As pessoas não pedem isso assim, geralmente

Se eu estivesse em uma aula ou trabalho

Mas o seu jeito

Constantemente atrevido

Parece que é maduro o bastante para notar algumas coisas sutis de mim

Então eu cantei

Eu já disse que quando é pra cantar, eu canto

Quando vi já voltou para o banco da frente, mal sabia que fez fotos com meu celular

Ficou me olhando sem eu perceber

E disse que pensava muito em nós dois

Mesmo durante esses anos todos sem a gente existindo

Eu evitei pensar

Não lido muito bem com despedidas

A falta delas então, me agride

É o oposto do ser que eu sou

Que lava a alma por falar

Dizer

Ouvir

Mas você nunca se apagou em mim

Ficou lá

E eu vivendo

Sei lá como

Mas passou, não penso nessas coisas

Você aqui

O final de semana em Saquarema

A parada no Buraco da Lacraia

A saidinha pela Ganjah Lapa

E o final da noite na estrada

Para quando o dia raiar estarmos em Saquarema

Quando tu diz as histórias da nossa última viagem para lá, diz rindo

É isso que eu lembro de ti

Esse sorriso

Essa risada

Não, não! Lá está tudo igual. Eu fui umas cinco vezes só

E é claro que eu não fiz nada do que a gente planejava juntos

A gente vai fazer tudo isso agora

E quando formos dormir, você descansará em mim

Tudo isso que te agride por dentro

Sinto muito por tudo

Entendo suas dores

Mas isso nunca vai acabar

Então aprenderemos a nos recuperar de tudo

Não somos mais duas crianças (que pena)

Então o mundo irá ouvir

Quando tentarem nos atingir de algum modo, irão ouvir

Eu viro um tigre

Tu um leão

Me respeita, rapaz. É todo um organismo instintivo… os cálculos para o futuro, tudo o que eu sinto que me guia dia após dia e nessas tentativas, nunca parei de ser guiado

Fluiu tanto que lembramos de tudo

Somos seres estelares

Conscientes

Livres

Libertando

E todo o oposto de lucidez consciencial, dispensado por nós

Serenos

Para frente

O mercado mudou de lugar, esqueci de te dizer

É em frente a areia da praianha agora

Era uma casa antes

Ficou mais longe para nós, que moramos lá na Rua dos Mariscos

Mas está bem maior

Tem de tudo

Quero comprar umas pedras também. E aqueles potes de pedra

Na feirinha da capela

O padre rima com os versos das escrituras

A cidade tem vida própria

Me lembra a infância

Tem uma tia minha que até hoje tem pedras e potes parecidos com estes de Saquarema

E eu olhava pra isso tudo

Imaginava tanta coisa

Não sei bem pra onde a minha vida foi

Que rumo tomou

Ou qual rumo que ela se encontra

Talvez aquele garoto curioso estava prevendo o futuro

Abrindo um potinho de pedra

Imaginando uma casa que seria minha

Ou a minha liberdade adulta

O meu glorioso e próspero modo de vida

Mas foi o que foi

Parece que tudo já era factual e não houve espanto de minha parte ao decorrer

Como se a minha vida fosse isso

E eu olhando friamente para esse cenário

No mercado fizeram uma sessão vegana maior do que a tradicional

Pois é. Ninguém mais quer saber de carne

Eu achei que fosse ser mais difícil para mim, mas achei errado

Loucura pensar assim. A gente tem uns preconceitos… falamos que “a humanidade não está preparada para a legalização disso…” ou “o estado deve ser agressivo, vigiar, punir” e a gente acata

Quando vê

Fez 24 anos como eu

Me sinto um homem, como nunca antes senti

Sem me importar com a parada estereotipada da coisa

Sou masculino e feminino por dedicação à evolução

Pela liberdade

Mas homem por defeito

Sou homem

E tenho belas qualidades

Sou um vencedor nato

Busque em você o que aflora

A humanidade está se transformando

Quem sabe vamos dar atenção para assuntos mais sólidos

E nos importar com a nossa vida e não com o nosso ego reinando no quintal vizinho

A geração dos anos 2000 veio para mudar o mundo

Subirão para presidentes

Gritando: ei, nós fazemos cultura!

Ensinando novas políticas

E velhos ensinamentos sobre amar e ajudar pessoas, animais e o planeta

Somos tudo isso

Navegando pelo espaço

Eu preciso que você termine de dirigir até o Rio

Eu tive uma ideia.

Igor Florim